Tráfico de Seres Humanos

Estima-se que cerca de 2,4 milhões de mulheres caíram nas rotas do tráfico de pessoas para a exploração sexual, sendo que mais 500 mil entram nesse “mercado” a cada ano. O comércio de carne humana fica para trás, em lucratividade, apenas para o tráfico de drogas e de armas. E envolve todos os aspectos mais cruéis do capitalismo.

O tráfico de pessoas se caracteriza quando há força ou consentimento induzido decorrente de ameaça, coação, fraude, engano, abuso de autoridade, sendo que muitos casos estão relacionados à situação de vulnerabilidade da pessoa que é envolvida e levada a acreditar em benefícios, mas que obrigadas a deslocar-se para trabalhar (o deslocamento pode dar-se dentro ou fora do país de origem) são enganadas em relação ao pagamento ou às condições de trabalho a que estarão submetidas.

Dados do Brasil são pouco precisos, mas a Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que 250 mil pessoas são vítimas do tráfico humano nos países da América Latina.

E quantas mulheres brasileiras estão, neste momento, fechadas num aeroporto europeu, Madri, Lisboa, Roma, por exemplo, impedidas de desembarcar mesmo se cumpriram com as exigências legais, mas consideradas pelos policiais como possíveis prostitutas ? Ou quantas mulheres brasileiras, indocumentadas, emigrantes clandestinas grávidas ou com bebês vivem um pesadêlo inimaginável neste rigoroUma operação conjunta entre as Polícias do Brasil e da Itália prendeu membros de uma rede de tráfico de mulheres para prostituição que operava nos dois países.

Em comunicado, a Polícia italiana qualifica de “importante” a operação, que ainda continua, mas não divulgou nem o número de presos nem suas identidades. A operação, chamada no Brasil de Maria Madalena, foi montada para agir contra uma “grande organização criminosa de tráfico de seres humanos para destiná-los à prostituição na Itália”, diz a nota. O grupo criminoso custeava a viagem entre Brasil e Itália, colocavas, em apartamentos para se prostituírem à força e realizava o envio de parte do dinheiro ganho. A Polícia também informou que as autoridades brasileiras pediram a retenção dos presos na Itália para posterior extradição.

Um agente brasileiro foi à Itália para cooperar com a operação, em virtude do acordo assinado entre os dois países em 31 de janeiro. Todos os dias cada vez mais brasileiras sofrem com novo crime internacional, um comercio ilegal que movimenta mais de 9bilhoes de dólares por ano. Esse é um negocio grande que somente perde para o tráfico de drogas e de armas. As mulheres vão para a Itália, Alemanha, Suíça, Espanha, Portugal para serem exploradas sexualmente e , na maioria da vezes, não voltam nunca mais para suas famílias.Alertas importantes para esse tipo de crime.O alvo mais importante são as mulheres humildes e jovens. Se você recebeu uma proposta ou convite sem referencias para melhorar de vida no exterior, desconfie rápido, porque ninguém faz nada sem pensar em uma troca. Nunca confiem que você terá a vida fácil, os estrangeiros fazem as propostas melhores do universo, a realidade é outra coisa. Também pode ser o aliciador uma mulher, as mulheres que já foram ao exterior e conhecem um pouco o idioma se aproxima de você com mais facilidade, criando varias fantasias e sonhos. Seja esperta e nunca deixe a Cinderela acordar no momento errado. O estrangeiro vai te fazer mil propostas, e depois com sua carência material e espiritual você vai acreditar no tal do EU TE AMO, Não posso viver sem você, VOCE É TUDO…. ESQUEÇA… Tudo MENTIRA!! Ninguém ama ninguém no primeiro  dia, logicamente os inseguros sim. Mas proteja-se!!!

Nunca entregue seu passaporte caso você aceite o tal convide a ele. Mantenha sempre contato com seus familiares e amigos, nunca deixe de mandar noticias, seus familiares precisam saber de você. Muitas moças são escravizadas na Itália e Alemanha e seus familiares nunca podem saber de nada que elas passam.. Não quero dizer que todos os homens italianos, alemães, portugueses são sempre assim.. Na verdade existem aqueles bons, sérios, mas também suspeite de todos e tudo. Comunique a Policia Federal caso isso aconteça com você ou com alguém na sua família, o telefone é 0800990500. Cuidado porque primeiro eles tiram o seu passaporte e depois sua liberdade e por final sua vida. Combater o trafica de mulheres é um dever de todas as mulheres que se amam. Não deixe nunca a Cinderela acordar dentro de um cemitério. Lembre-se o estrangeiro vem para o Brasil de férias, a realidade no país dele é outra coisa, todas as mulheres normalmente trabalham, cuidam das suas casas, o problema que varias moças pensam que vão ser as rainhas, fantasia, rainha existem poucas, escravas brancas e negras muitas. Na realidade quando você conhece um estrangeiro eles te chamam de meu amor, no final o desamor é grande e doloroso, casos registrados e analisados temos no nosso dia a dia. A exploração resultante do tráfico acontece através da submissão a serviços forçados em condições que não deixam nada a desejar ao vergonhoso tráfico de escravos negros que movimentou a economia mundial no século XVI.

Agora, em pleno séc. XXI, a característica racial prevalece, acrescido do fato das vítimas serem mulheres, crianças, adolescentes  que vão para o exterior na esperança de ganhar mais dinheiro.

No Brasil, a história se repete em muitos casos, com mulheres e adolescentes normalmente aliciadas e levadas para o exterior com documentos falsificados e aprisionadas sob ameaças e chantagem, forçadas à exploração sexual ou mão-de-obra escrava.

O perfil das vítimas traçado identificou mulheres trabalhadoras, que normalmente desempenham serviços domésticos ou no comércio (balconista, garçonete); são mal remuneradas; não têm direitos trabalhistas, ou garantias. Vivem nas periferias das cidades, com todo tipo de carência, inclusive de saneamento. As adolescentes provêm de municípios de baixo desenvolvimento socio-econômico, no interior do país. Muitas já foram vítimas de violência intra-familiar (abuso sexual, estupro, sedução, abandono, negligência).

As mulheres vítimas do tráfico têm em comum a pobreza familiar, a baixa escolaridade, a falta de perspectivas e oportunidades. São em sua maioria adolescentes e negras. Porém, apesar dessas características, sua nacionalidade (brasileira, latino-americana ou européia, por exemplo) não é o mais determinante. Já que a principal característica dessa cruel realidade é o modo como a prostituição e a exploração sexual foi institucionalizada como mais um modo de exploração capitalista, especialmente tolerada, diante da conivência em manter a mulher sem direitos e garantias, considerada ser humano de segunda categoria.

ROSSANA BRASIL KOPF

Psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>